Vídeos interessantes sobre Autismo.

Loading...

sábado, 29 de janeiro de 2011

Sou fraca mesmo sabendo que posso ser forte, coração partido, tentando ser reconstruído. ( Daniela Bolzan)


Sou fraca quando não vejo quem sou, e entrego os pontos antes de lutar.
Mas Sou forte quando vejo os que amo e que me amam, que não deixam a batalha ser entregue se ainda tenho forças pra lutar.
Sou fraca quando escondo a minha dor e desisto antes mesmo de tentar, mas sou forte quando ergo a minha cruz e sigo a luz de mil olhares me dizendo com seu brilho “estamos prontos pra ajudar”.
Quando meu coração rendido a dor desacredita que pode lutar, que o tempo da coragem no passado se escondeu, e o fracasso agora é certo e não há nada que se possa mais fazer, então vêm outro coração olha em meus olhos e me convence que não é o fim. Se a vida fechou portas, outras novas vão se abrir e até mesmo um soldado de coragem tem direito de ter medo e de chorar. Chora meu coração! Quem foi que disse que chorar te tornará menor? A dor que agora choras cedo ou tarde florirá, pois a dor é uma semente de alegria que não tardará a brotar.
Choro, choro com a certeza de que as lágrimas que escorrem de meus olhos dará belas flores de alegria e felicidade.  É difícil, mas tudo vai passar, não vou ser uma fracassada e sim uma vitoriosa. Vou nessa batalha até o fim e, quando eu vencer olharei para este coração que veio me dizer que não é o fim e ele caminhará comigo de mãos dadas pelo jardim florido que as sementes de alegria brotarão.
A dor é inevitável, mas a vitória sempre está acompanhando a dor, portanto sofrer é o que nos leva para mais perto de Deus e somente ele pode nos entender e nos consolar em momentos de dores profundas.
Dói muito, mas nada que eu não seja capaz de superar. Sou uma pessoa triste, mas rodeada de pessoas que estão dispostas a me fazer feliz. Todo guerreiro é um menino, e Deus nos fornece forças para sempre vencermos nossa batalha. Mas para isso não devemos ter vergonha e nem medo de mostrar nossa fragilidade. Ao mostrar sua fragilidade você é um menino, e ao mostrar sua força, você é um guerreiro. Quando somos tomados pelo espírito de um guerreiro com certeza vamos magoar muitas pessoas, pois ao sermos guerreiros mostramos arrogâncias querendo apenas vencer a batalha. Mas quando somos tomados pelo espírito de uma criança, aprendemos a pedir perdão, somos simples e demonstramos amor, pois toda criança chora por tudo aquilo que ela quer e ama. E conforme vamos crescendo, amadurecendo, vamos nos esquecendo de ser crianças quando mais se precisa. Devemos saber batalhar nossa vida com toda a força de um guerreiro, mas com toda a simplicidade e humildade de uma criança, pois somente assim conseguiremos nossas sementes de alegria e simplicidade capazes de tampar o buraco de tristeza e dor que pode haver em nosso coração e assim florescer belos jardins de alegria e felicidade.
Abraços
Daniela Bolzan


quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Anjo de luz - Enviado por Eliane Bolzam

Montagem feita por Eliane Bolzam, Tia do nosso Gabrielzinho, demonstrando um amor incomparável sem palavras , um amor inalcansável a qualquer coração. Um menino com nome de anjo que para ela e para todos nós foi o anjo que Deus nos presenteou e colocou em seu sorriso a luz mais perfeita capaz de iluminar nossos corações. Agradeço a Toda minha família por todo carinho e dedicação que todos têm pelo meu , nosso pequenino. Amamos muito todos vocês.
Danny Bolzan

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Planeta Terra. Se não nos conscientizarmos, não haverá mais vida na Terra. - Danny Bolzan

Nos Dias de Hoje,  mesmo com tantas catástrofes acontecendo, ainda não estamos com uma gravidade tão imensa como pode chegar. Muitos não acreditam nos avisos que as pessoas treinadas e estudadas para este meio nos revelam. Muitos estudiosos nos dizem para economizar água, o racionamento de energia para  garantir que tenhamos água para nossa sobrevivência. Mas uma carta escrita prevendo o que acontecerá em 2070 nos mostra claramente e tristemente como será nossa vida se não tomarmos consciência de que temos que agir, o mais rápido possível, sem desperdício, usando somente o que temos que usar, pois senão vamos viver uma vida muito precária. Nossos animais já não haverá mais, árvores que são os pulmões da vida já estarão secas, lagos e rios estarão secos, e não havendo água para evaporar para as núvens o ciclo de evaporação já não existirá mais, pois não haverá chuvas, e quando há vestígios de chuva será chuva ácida. Neste vídeo você encontrará e entenderá tudo isso que estou dizendo. Vamos agir para que no futuro nossa vida não seja como mostra nesse vídeo. Da maneira que está hoje, ainda há chances, mas temos todos que nos unir. Para que nossas futuras gerações não sofram tanto.  Vamos ser fortes e lutar para um Planeta exemplar. 


Triste não é? Imagine como é a vida dessas pessoas?. Imagine o que é tomar um banho com toalhas umedecidas em óleo mineral ? Imagine o que é beber meio copo de água por dia? São coisas que parece que não vai acontecer  com a gente, mas se não agirmos está em nosso meio o mais rápido possível.  Vamos lá pessoal,  faça uma corrente de alguma maneira, para tentar ajudar de alguma  forma, para que quando chegarmos nessa situação precária poderemos contar para nossos netos e filhos que tentamos e fizemos a nossa parte. Com desespero todos pedimos vamos construir uma corrente para evitar que aconteça com a gente o que acontece nesse vídeo. Conto com vocês... Danny Bolzan

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Eu só queria entender. (Composição: Frejat)

"Está mais do que na hora de refletirmos sobre o que estamos fazendo com o nosso mundo. Deus está sempre conosco, mas desde que façamos algo correto para cuidar do que ele criou e nos presenteou para nossa sobrevivência." Danny Bolzan.



Ah, será que ninguém percebeu que estamos girando no mesmo lugar?
Regredindo no tempo sem saber aonde nós vamos chegar?
Maltratando a Mãe-
Natureza e esse imenso altar?
Impondo a miséria no mundo em nome de um tal "bem estar"?

Eu só queria entender o porquê
Ah, será que um dia uma estrela-guia virá pra mostrar o nosso papel:
Que a vida é uma linha fininha e o homem é o seu carretel?

Eu só queria entender o porquê
Eu só queria entender o porquê

Ah, será que o sentido da vida é viver o prazer de ostentar o poder?
E depois, ao final, quando tudo acabar, o que vamos fazer?
Eu espero que o homem perceba que assim está se matando
Acabando com o mundo, sem ter, nem porque, é a razão de um insano

Eu só queria entender o porquê de viver
Eu só queria entender o porquê pra viver
Eu só queria entender o porquê pra dizer:
Eu só queria entender o porquê.


"Pense Nisso, não só pense, Colabore. É o seu, meu, nosso dever. A natureza grita, não de felicidade, mas grita "socorro" para que possamos entender que a nossa vida só terá sucesso quando entendermos que devemos cuidar do meio ambiente como sendo "nosso" com cuidado, carinho dedicação e principalmente conscientização e inteligência para perceber todo o mal que causamos no decorrer do tempo. Ainda há tempo, basta cada um fazer a sua parte." Daniela Bolzan 

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Contrários. (Autoria: Daniela Bolzan)



"Já escondi um amor com medo de perdê-lo,
Já perdi um amor por escondê-lo...
Já segurei nas mãos de alguém por estar com medo,
Já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.

Já expulsei pessoas que amava de minha vida,
Já me arrependi por isso...
Já passei noites chorando até pegar no sono,
Já fui dormir tão feliz,
Ao ponto de nem conseguir fechar os olhos...
Já acreditei em amores perfeitos,
Já descobri que eles não existem...
Já amei pessoas que me decepcionaram,
Já decepcionei pessoas que me amaram...
Já passei horas na frente do espelho
Tentando descobrir quem sou,
Já tive tanta certeza de mim,
Ao ponto de querer sumir...
Já menti e me arrependi depois,
Já falei a verdade
E também me arrependi...
Já fingi não dar importância a pessoas que amava,
Para mais tarde chorar quieta em meu canto...
Já sorri chorando lágrimas de tristeza,
Já chorei de tanto rir...
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena,
Já deixei de acreditar nas que realmente valiam...
Já tive crises de riso quando não podia...
Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns,
Outras vezes falei o que não pensava para magoar outros...
Já fingi ser o que não sou para agradar uns,
Já fingi ser o que não sou para desagradar outros...
Já senti muita falta de alguém,
Mas nunca lhe disse...
Já gritei quando deveria calar,
Já calei quando deveria gritar...
Já contei piadas e mais piadas sem graça,
Apenas para ver um amigo mais feliz...
Já inventei histórias de final feliz
Para dar esperança a quem precisava...
Já sonhei demais,
Ao ponto de confundir com a realidade...
Já tive medo do escuro,
Hoje no escuro "me acho, me agacho, fico ali"...
Já caí inúmeras vezes
Achando que não iria me reerguer,
Já me reergui inúmeras vezes
Achando que não cairia mais...
Já liguei para quem não queria
Apenas para não ligar para quem realmente queria...
Já corri atrás de um carro,
Por ele levar alguém que eu amava embora.
Já chamei pela mãe no meio da noite
Fugindo de um pesadelo,
Mas ela não apareceu
E foi um pesadelo maior ainda...
Já chamei pessoas próximas de "amigo"
E descobri que não eram;
Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada
E sempre foram e serão especiais para mim...
Não me dêem fórmulas certas,
Porque eu não espero acertar sempre...
Não me mostre o que esperam de mim,
Porque vou seguir meu coração!...
Não me façam ser o que eu não sou,
Não me convidem a ser igual,
Porque sinceramente sou diferente!...
Não sei amar pela metade,
Não sei viver de mentiras,
Não sei voar com os pés no chão...
Sou sempre eu mesma,
Mas com certeza não serei a mesma para sempre... "


Com o tempo aprendi que o que importa não é O QUE você tem na vida, mas QUEM você tem na vida...
E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.
Abraços...  Danny Bolzan ^_^

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Desabafo para acalmar um coração - By Daniela Bolzan



Às vezes olhamos para nossa vida e parece que somos como árvores. Todos nós passamos por estações, estações em que as folhas estão tão verdes, os frutos estão tão bonitos e as flores também.
Quando chega o inverno, olhamos para a árvore e dá uma tristeza, parece que acabou, parece que morreu.
Onde está a beleza da árvore?
Onde está sua vida?
Será que ainda há esperança para essa árvore seca?
Sim, Há a esperança da próxima estação.
E não importa qual a estação que possamos estar passando na nossa vida, seja você rico ou  pobre, seja você jovem ou velho, há a esperança.A vida está em você, e todas as promessas de Deus  se cumprirão ao seu tempo, no tempo determinado..
Ah!  O inverno é triste, é difícil esperar, difícil esperar pelo casamento tão esperado, é só olhar e não ver.
Espera e agrada-te ao Senhor. é difícil esperar, e a vida, a palavra de vida está dentro de você como a árvore que guarda a vida até chegar na próxima estação, a primavera.
Deus está sempre conosco. : Às vezes olhamos para Deus e  falamos: “Deus, esta seco aqui dentro, senhor, está um inverno triste  dentro de mim”. Dá-nos força Senhor para esperar a primavera do nosso coração.
Consola-nos Senhor neste inverno da nossa vida, nos faz florescer Senhor. 
Queremos estar sentados no seu colo, ó Senhor... Faz-nos um carinho, nesse momento em que a árvore do meu íntimo está secando.  Mas a esperança permanece em nossos corações.
As estações são como o meu coração, passando por várias primaveras, verão, outono e inverno.  Portanto vou definir a seguir o significado de cada estação para que você entenda realmente o que estou escrevendo nessas linhas.
O outono é a estação dos ventos fortes e das folhas que caem; É A VIDA QUE SE RENOVA;
O inverno é a estação das chuvas fortes, do frio e da pouca luz; É A VIDA QUE SE RETRAI;
Chega a primavera, as cores revestem a natureza de uma beleza rara; É  A ESPERANÇA  QUE DESPONTA;
E no verão , o brilho do sol e a força da luz exaltam a criação; É A VIDA EM PLENITUDE.
Por isso eu digo, no dia de hoje estou na estação do inverno,  um inverno muito triste, há coisas que me alegram, outras me entristecem, sei que tudo vai passar, mas peço ao Senhor paciência para esperar, pois estou numa tristeza sem fim, com minha vida totalmente retraída,  em um inverno frio, angustiante e sem luz.  Mas tenho a certeza de que a primavera vai chegar para me mostrar a esperança que preciso tanto, a esperança para apagar do meu coração certas mágoas que me entristecem tanto, lágrimas que escorrem dos meus olhos gritando e pedindo socorro ao Senhor, pedindo encarecidamente para aliviar meu coração. Pois eu quero que minha vida seja felicidade em plenitude, ó Deus.
Como sou uma árvore comparando meus sentimentos com fases da natureza que influenciam nossa vida, Eu repito aqui, sou uma árvore seca nesse momento, mas dentro do seu caule que é no caso meu coração encontro reservas suficientes para fazer com que as minhas folhas nasçam, e assim dê os frutos da felicidade no meu coração.
Ó Deus, escute o meu clamor, luz para onde está escuro no meu coração, esperanças no meu sorriso, e amor no meu olhar, amor e perdão pelas pessoas que me magoaram tanto.  É muito simples para algumas pessoas, mas para mim é muito difícil, pois no mais íntimo do meu ser eu passo sempre pelas estações de sentimentos que revelam tudo o que uma pessoa precisa para alcançar a tão sonhada felicidade.
Sou no momento inverno, mas a Primavera logo vai chegar basta esperar.
E digo, se alguém desistir no inverno triste, perderá as promessas da primavera, a beleza do verão e a expectativa do outono. Por isso, vamos seguir lutando com força e coragem...
Nós mães de crianças especiais passamos o tempo todo por todas as estações, pois nossa vida é baseada em ciclos de felicidade, tristeza, medo, temor, agressividade, amor e tranqüilidade. É difícil entender, mas os ciclos que nossos filhos apresentam realmente mostram que na tristeza temos que sorrir, na alegria temos que expressar, e no olhar temos que amar, por isso digo que somos mães especiais, pois passamos por todas as estações muito mais rápido do que as pessoas comuns. Às vezes até em um dia apenas passamos por todas elas, enquanto outras pessoas demoram dias ou meses. Deus nos escolheu, colocou muita força e paciência no nosso coração para que possamos ensinar para nossos pequenos autistas o verdadeiro significado de cada estação, mas nunca esquecendo que, o que move cada estação dentro de nosso coração independente do tempo que se leva para mudar de uma para a outra, é o Amor, o amor incondicional e a perseverança e força sempre.

domingo, 16 de janeiro de 2011

Saber Voar - Chimarruts



Saber Voar (Chimarruts).

Falar...(falar...)
Que bom quando é pra ti
Sonhar...(sonhar...)
Faz a vida mais feliz

E as estrelas que não posso tocar
Estão tão perto
Estão no teu olhar

Cantar...(cantar...)
Que bom quando é pra ti
Ver teu sorriso
Também me faz sorrir

Oh estrela não deixe de brilhar
Mesmo que tão longe
Sei que ela está lá

Mesmo que eu não te veja
Posso sentir quando pensa em mim
É como não ver o sol
Mas ter certeza que está la

Transformando a noite em dia
Tristezas em alegrias
E aquilo que era vazio
Foi embora pra não voltar mais

Queria saber voar
Pra lá do alto poder ver você
Te ver sorrir te ver sonhar
Coisas lindas quero te dizer

Se um anjo encontrar
Eu vou pedir pra ele te proteger
Oh estrela que me faz enxergar
Que a vida é linda de viver

Não deixe de sonhar - Chimarruts



Não deixe de sonhar. (Chimarruts)

Se alguém te encontrar e perguntar por mim,
Pode dizer que eu vim pra falar
O que ninguém mais fala,
E não quer acreditar...

Quando ouvir alguém dizer que já não sonha mais,
É bom saber que é capaz de morrer,
Quem não tem esperança,
Que não faz nada nascer ..

Preste atenção,
Não abra mão dos próprios sonhos...
Não tem perdão,
Não deixe de sonhar,
Não deixe de sorrir,
Pois não vai encontrar
Quem vá sorrir por ti ..

Se alguém te encontrar e perguntar por mim,
Pode dizer que eu vim pra falar
O que ninguém mais fala,
E não quer acreditar...

Quando ouvir alguém dizer que já não sonha mais,
É bom saber na paz que é capaz de morrer,
Quem não tem esperança,
Não quer fazer nascer ..

Preste atenção,
Não abra mão dos próprios sonhos...
Não tem perdão, não...
Não deixe de sonhar,
Não deixe de sorrir,
Pois não vai encontrar
Quem vá sorrir por ti ..

sábado, 15 de janeiro de 2011

A esperança começa a surgir. Autoria: Daniela Bolzan.



Nós, familiares de crianças diagnosticadas com autismo temos sempre a pergunta que martela em nossos pensamentos: Será que o autismo tem cura?
Segundo especialistas em autismo que tenho conversado, o autismo não tem cura, mas tem uma melhora satisfatória se a intervenção for feita o mais rápido possível. Alguns casos, a maioria deles inclusive, tem uma melhora surpreendente, que terminaram o ensino superior ou até mesmo se casaram, mas algumas características do autismo permanecem por toda a vida.  A estimulação em crianças com autismo é muito importante, até mesmo para que eles comecem a compreender como são as coisas que nos rodeiam. Pode parecer difícil, mas com insistência na estimulação vamos conseguindo ter resultados muito bons.
Todos puderam ler no artigo "Nossa História" todas as dificuldades que enfrentei e enfrento até hoje em relaçao ao meu filho Gabriel de apenas 2 anos e 8 meses, Com a ajuda dos meus familiares e familiares do meu pequenino, (pois eu e o pai dele vivemos separados), principalmente minha mãe que está sempre disposta a me ajudar;;; Vou relatar aqui um acontecimento que me deixou muito feliz e devolveu ao meu coração a esperança  de que meu pequenino vai ficar melhor, cura, sei que não é possível, mas que ele pode ser feliz e mais atento às coisas que acontecem em sua volta, isso sim é possivel.
Alguns de meus familiares, meus tios e avós, que são bisavós de Gabriel, vieram nos visitar. Há algum tempo atrás o Biel reagia de uma maneira muito diferente quando chegava visitas em nossa casa, ele me puxava pela mão me levando até nosso quarto, que é onde ele se sente feliz e seguro, mas nesse dia foi diferente, o meu tio, Sérgio, foi brincar com ele, e ele permitiu ser abraçado e beijado, fez maior farra com ele, deu lindas e deliciosas risadas, foi  um encanto, ele brincou com todos e se divertiu muito.
Nesse mesmo dia quando fui buscá-lo no colégio que ele frequenta, a Diretora do colégio me disse que ficou imensamente feliz com ele, pois ele deu um abraço nela e, como todos a chamam de "Tia li", ele tentou pronunciar também, "IA DI" , ela ficou encantada, foi muito bom ouvir aquilo, senti uma felicidade muito grande naquele instante. Isso nos mostra que ele está gostando de estar conosco, está respondendo bem aos estímulos e surge sempre a esperança em meu coração, com algumas dúvidas, mas essas dúvidas vão permanecer por mais algum tempo.
Esses últimos dias ele tem ficado muito bonzinho, exceto às vezes que não fazemos o que ele deseja, quando acontece de ser impedido de fazer algo, ele se frustra, e reage de uma maneira muito triste; chora compulsivamente, grita, se bate, me bate, e com uma força muito grande. Só depois de um tempo é que ele se acalma, nesses momentos não há nada que possamos fazer, apenas protegê-lo para não se machucar.
Mas tenho ficado muito alegre com essa mudança, ja faz 3 dias que não dá nenhuma crise exagerada nele. isso é muito satisfatório para mim...
Eu sei que é difícil para ele, mas tenho esperanças de que o tratamento com cartas feito com ele no espaço autista( www.espacoautista.com.br) vai nos trazer maravilhosas notícias ainda...
É o que sempre digo, eles nos ensinam a não esperar muito deles e sim a vibrar e perceber o que eles podem fazer quando menos se espera...
Espero que continue a responder bem a esse tratamento. Te amo meu pequeno tesourinho...

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Nossa História. Autoria: Daniela Bolzan




Vou descrever nessas linhas um pouco da minha trajetória nessa vida.
Sempre tive uma vida muito alegre e feliz, já passei por problemas como todos passamos, já despenquei em barrancos e já atirei muitas pedras, mas também recebi muitas delas. Nada é um mar de rosas, todos nós passamos por desilusões,  amamos, choramos, sofremos e no final sempre sorrimos pois é depois que o terremoto passa em nossos corações é que conseguimos forças para consertar todo o estrago feito.  Não chamo isso de estrago, mas sim de aprendizado, este que vai nos levar para a mais sublime felicidade.
Aos 25 anos de idade, aconteceu uma grande surpresa em minha vida, não só na minha, mas na vida de todos que me rodeiam, uma gravidez inesperada. Todos ficamos muito felizes, mas com uma grande preocupação; Eu namorava há 7 Anos na época,  ficamos muito felizes com a chegada de um bebê nas nossas vidas.  Depois de um certo tempo  eu e o futuro papai nos separamos, começou um grande sofrimento nas nossas vidas, digo nossas, pois o pequeno bebê que estava feliz e seguro dentro de meu ventre não pôde deixar de sentir o meu sofrimento.
Minha gravidez foi muito traumática, com uso de medicamentos para segurar o bebê que queria nascer o mais rápido possível. Mas Graças A Deus tudo deu certo.
No dia 10 de maio de 2008 vêm ao mundo um pequenino, seu nome é Gabriel, o anjo de minha vida. Jamais vou esquecer o momento da minha cesariana em que o pai deste pequenino ficava acariciando o meu rosto para me tranquilizar enquanto os médicos faziam a  extraordinária retirada do meu pequeno de meu ventre. A imagem em que as enfermeiras me mostraram ele pela primeira vez, a emoção foi tao grande que jamais conseguiria expressar por palavras. Aquele chorinho fininho, e ao mesmo tempo forte dizendo "Mamãe e família , estou aqui, no mundo de vocês para trazer toda a alegria do mundo para os seus corações."
Foram momentos de muita alegria, ele nasceu saudável, forte e a felicidade reinava em todos que estavam ansiosos para conhecer nosso tão esperado anjo.
Um mês depois do seu nascimento, um grande susto tomou conta de nossa família, O pequeno Gabriel teve uma crise convulsiva, a qual o fez ficar internado por alguns dias. Ele iniciou uso de anticonvulsivante e foi controlada.
Meses se passaram e começamos a perceber alguns comportamentos diferentes em nosso pequeno príncipe, quando brincávamos com ele, ele simplesmente parecia não entender o que estávamos fazendo, Ele parecia distante, como se não fosse desse mundo. ele passava horas assistindo cocóricó e não se interessava por nada que estava acontecendo em sua volta.
Foi então que comunicamos o pediatra que ele fazia acompanhamento na época, e ele disse que isso não era nada, que podíamos ficar tranquilos, pois aqueles comportamentos eram dele mesmo.
A minha mãe (Eu moro com ela, pois sou solteira), começou a prestar atenção e quando o Biel estava com 10 meses ela disse que não era normal ele não prestar atenção em nada do que fazíamos, foi então que comecei a investigar o comportamento dele. O interesse exagerado por rodas estava nítido, tudo o que girava ele olhava fixo como se fosse a única coisa que existisse, vivia no mundo dele. Ele batia a cabeça na parede, e não olhava quando chamávamos ele nem pelo nome e nem de outra maneira.
Foi então que marcamos uma nova consulta com a neuropsiquiatra que cuidava dele pela convulsão e contamos tudo o que estava acontecendo. Nós começamos a imaginar que ele pudesse ser surdo, então a Dra. nos disse que esses sintomas eram sintomas de Autismo, mas que ainda era cedo para falar, e pediu o exame Bera para ver se tinha alguma anormalidade na audição.  Demorou um tempinho para retornarmos na Dra. com o resutado, pois foi muito difícil submetê-lo ao exame..
Estávamos preparando a incrível festa de aniversário de 1 aninho.
Quando chegou o dia da grande festa é que percebemos mais algumas coisas; Ao entrar no salão ele olhava fixo para as lâmpadas, não piscava ao olhar para elas, ele se comportou como se não estivesse ninguém no salão, chorava, ficava incomodado e nervoso, pois também ele não estava muito bem, as infecções de ouvido eram constantes. 
Ele engatinhava no salão, Houve momentos que parecia que não se importava com as pessoas ali presentes, e outros momentos que se incomodava exageradamente por estar ali.
Começamos a perceber que se chamava ele pelo nome, ele não olhava, mas se batíamos palma ele olhava na hora. Ficamos preocupados, chegamos a pensar que ele poderia ouvir determinados tipos de sons apenas.
Voltamos na consulta com a  Dra neuropsiquiatra e o resultado do exame Bera foi normal, então a médica nos disse que o que ele estava apresentando era sintoma de um quadro autístico. Eu me lembro que eu e minha irmã estávamos com ele na consulta e nós não sabíamos o que era autismo, foi então que ela nos indicou tratamentos para ele, pois disse que como ele era pequeno o resultado seria melhor.
Começou a busca incansável em livros, internet para sabermos o que era o autismo, foi então que ao ler os artigos, livros fomos percebendo que muitos dos sintomas que ele aprensentava na época era realmente de autismo.
Fomos dar a notícia para todos da nossa família, alguns sempre diziam que isso não era nada, outros entenderam perfeitamente e nos apoiaram. Muitos ficaram chocados.
Eu em momento algum me senti surpreendida com a notícia, pois antes mesmo de o Biel nascer eu sempre falava para o pai dele que teríamos um filho especial, eu já sentia, Deus nos escolheu para ser pais do mais sublime anjo que iluminaria nossas vidas, mesmo separados.
Fomos na escola do autista aqui em Rio Preto , onde funciona o caps cria, um lugar onde o governo oferece tratamentos sem custo para as crianças que necessitam. Eu não tinha condições de pagar os tratamentos, ainda mais solteira acabou se tornando mais difícil ainda.
Ele iniciou tratamento com terapeuta ocupacional, psicólogo e fisioterapia pois começou a andar na ponta dos pés.
Conforme ele foi crescendo começaram a ficar mais nítidos os sintomas. Os médicos iniciaram com medicação, risperidona, pois ele começou a ficar nervoso, se batia,, me batia e não podíamos sair com ele para nenhum lugar que ele estranhava o ambiente reagindo de uma maneira super triste, chorando e gritando, até que forçava vômitos, e assim que chegávamos em casa ele era outra criança, alegre e feliz. Ele não se socializava com as pessoas, não permitia que ninguém diferente o tocasse, e quando chamávamos pelo nome, ele parecia estar distante.
O que o acalmava era girar a roda do carrinho, e olhar para ventiladores, tudo o que gira ja faz parte do seu mundo.
Em seu aniversário de 2 Anos, não pudemos fazer festa, pois ele têm pânico do parabéns, têm um medo exagerado, Fizemos apenas um bolo para tirar umas fotos. 
Começamos então a perceber que , quando chegava muitas pessoas diferentes ele só ficava tranquilo quando saísse de perto com ele e fosse para um lugar tranquilo.
Foi então que ele começou a selecionar os alimentos, queria comer apenas o miojo de galinha e tem que ser da marca maggi, ele percebe se a marca for outra, não comia nada de diferente, e nem bebe nenhum tipo de suco. Foi entao que conversamos com a médica e ela disse que conforme a criança vai crescendo vão aparecendo os sintomas com mais precisão, pois é aos 3 anos que se fecha diagnótisco. Mas ela nos disse que não tinha dúvidas de que ele tinha autismo.
Ele começou a piorar, tinha crises constantes de choro, constantes infecções no ouvido, e durante essas crises que dava ele se batia jogava tudo o que tinha pela frente no chão, com uma força impressionante, Foi então que contamos para a médica e ela aumentou a dose do remédio para  1mg.
Decidi tirar ele do tratamento, póis não estava resolvendo nada.
Hoje ele está com 2 anos e 8 meses, ele toma  a medicação, pois os sintomas são muitos, ele não come nada de diferente, já consegui acrescentar o ovo e a batata no arroz e feijao, com mto caldo.  Foi preocupante pois ele comia apenas miojo, já que agora só come o arroz e feijao com ovo, e se oferecemos outra coisa a ele, ele empurra com uma força absurda a mão da gente,..
Ele tem crises direto, só Deus sabe como é difícil esses momentos de crises. mas nesse momento não temos como fazer nada, apenas cuidar para não se machucar, pois ele se bate muito e joga o que estiver na sua frente ao chão.
Ele apresenta também esterotipias , passa tempos olhando a mãozinha, girando rodas de carrinhos,  girando cds e andando na ponta dos pés.  Ele vive no mundo dele, da mesma maneira que eu disse no início que ele chorou de fortaleza quando nasceu, dizendo que estava chegando, agora eu digo que quando ele saiu do mundo de dentro do meu ventre para viver nesse nosso mundo ele já sofreu, mas nós não sabíamos que ele iria voltar ao mundo dele e que seria a gente que tentaria entrar em seu próprio mundo.
Ele ainda não olha quando chamamos pelo nome, olha quando quer,  e fica extremamente irritado quando não fazemos o que ele quer. Não fala absolutamente nenhuma palava, só emite sons, canta o tempo todo aaaaa e tititititi, mamamama e papapapa, adora correr, e pular do sofá no colo do pai, da tia e da minha mãe. 
Iniciamos um tratamento com ele em um lugar chamado ESPAÇO AUTISTA, onde ele esta melhorando e aprendendo de tudo, A pedagoga de lá diz que não tem dúvida alguma de que ele é autista.
É o nosso diamante... Ele está mais feliz. De vez em quando ele tem ciclos em que ele não vai com ninguém, não entra no carro de ninguém e individualiza uma única pessoa, geralmente eu ou minha mãe, pois somos nós duas que passamos a maior parte do tempo com ele.
No dia de hoje, o ciclo de baixos passou, ele está em um momento ótimo,  começamos a perceber que para não dar a crise nele em que ele se auto- agride, basta sairmos no entardecer, para algum lugar,
a saída no final da tarde ja faz parte de uma rotina dele, que se for quebrada, ele reage com muito nervosismo.
Ele vai na escolinha para socializar , ele adora ir na escola, já faz parte de sua rotina de vida.
Ele é feliz, nós o amamos demais. Com esse tratamento ele já está melhorando a parte de concentração, e se depender de sua pedagoga Dra Sabrina  eu tenho certeza de que ele vai ficar ótimo, pois ela é maravilhosa. O método de cartas que ela usa esta deixando ele feliz, e Tenho fé de que ele vai melhorar mais ainda.  Pois jamais temos que desistir e sim lutar sempre. É difícil, mas vamos tentar ser fortes para entender nossos pequeninos. Todos os profissionais que cuidam dele são muito especiais para mim, agradeço imensamente pelo carinho.
Os meus familiares, , meus tios primos e avós, que já começaram a perceber que tem um certo jeitinho para se aproximar dele, sempre tratando ele com muito amor e dedicação, Agradeço imensamente o amor que eles têm pelo nosso príncipe.
Agradeço também principalmente aos meus pais, que sempre me acolheram e me ajudam com uma dedicação incondicional.
Agradeço aos funcionários do Colégio Delphos que se desdobram para deixar o nosso pequenino sempre mais alegre e feliz. O amor que eles têm por ele lá é incomparável à qualquer colégio.
E o mais sublime de todos, Deus que sempre me dá força e nos dá o conforto que precisamos para superar os momentos difíceis de crises, mas ele jamais iria me dar um filho se eu não fosse capaz de suportar todas as tempestades. Graças a Ele tenho meus pais e irmã que me ajudam e estão sempre ao meu lado.
Essa é nossa história resumida, e lembre-se  de que, em momentos defíceis, que eu como mãe de um autista sei que existem e muitos, vamos tentar sempre manter a leveza do sentimento mais puro que acomete nossos corações, O AMOR QUE TEMOS POR ESSAS PRECIOSAS JÓIAS QUE DEUS NOS PRESENTEOU. Ser mãe de um autista ou ter um autista na família indica que Deus nos carregará sempre no colo em momentos de tristeza e sempre nos felicitará nos momentos de felicidade. E nos mostra que  no olhar vago de nossos pequeninos filhos, poderemos enxergar as mais belas palavras que com toda a certeza nos levará para mais perto de Deus.
Fomos escolhidos a dedo por Deus para ser pais desses anjos, portanto, se você teve essa notícia agora a pouco tempo, e ficou desnorteado, tranquilize-se pois Deus estará ao seu lado em todos os momentos. Os pais são tão especiais como os filhos especiais.
QUALQUER COISA SE PRECISAREM DE MIM PRA ALGUMA COISA, estarei sempre aqui, pronta para ajudar..
Fiquem Com Deus, a vida é assim mesmo, altos  e baixos, nossos pequenos precisam de amor, carinho e atenção, e muita paciêcia, pois só assim eles irão permitir que entremos no mundo dele.
Estou aqui para o que precisarem, podem me escrever:

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Uma esperança persistente. (Autoria: Gabriela - Mãe do Autista Raul - 3 Anos e meio).


Meu nome é Gabriela, tenho 24 anos, sou bióloga e mãe de um garoto chamado Raul, de 3 anos e meio. Estive separada do pai dele, Raniery, durante 4 meses, mas voltamos e estamos bem, apesar de ainda morar em casas separadas.
Minha gravidez foi inesperada, tinha 20 anos e somente 6 meses de namoro, estava no 3º semestre da faculdade. Foi uma notícia bombástica na minha vida...fiquei confusa, chorei, desesperei, medo do pai matar, aquelas coisas todas..enfim, não estava esperando, foi difícil.
Mas depois de 9 meses e 1 semana nascia o Raul. De parto normal, forte, grande (55 cm / 3,5 kg) e bastante faminto. A primeira coisa que me chamou atenção no seu desenvolvimento foi a demora a andar, pois andou somente com 1 ano e 5 meses. Falar também..e até hoje seu vocabulário ainda é muito primitivo. Fala algumas palavras, balbucia outras..só quem convive é que entende mesmo. Outras características dele: hiperativo, ansioso, desatento, fica bastante irritado se não consegue o que quer e agora está violento (beliscando e batendo). Ah! Outra coisa, grita muito, mas muito mesmo. Ele tem seus dias de calma, mas no geral, ele é muito ativo. Por outro lado, tem uma inteligência incrível. Sabe cores, números, e todas as letras do alfabeto, de A à Z (e ainda associa com palavras que comece com tal letra). Já sabe até escrever a letra I, O, U e H.
Passo o dia inteiro fora de casa, trabalhando e estudando, e quem cuida dele é a minha mãe (uma pessoa que me ajuda 24 hs por dia desde de que ele nasceu - tenho muita sorte!!!).
No começo do ano sofri muito porque a primeira escola que o levei, rejeitou meu filho. Nossa que dor...sofri muito e fiquei com medo de colocá-lo em outra escola e ter que passar por tudo de novo.
Até então ele não tinha diagnóstico nenhum.
Todos os exames possíveis que o neuropediatra solicitou foram feitos, e... TODOS NORMAIS!! Como se explicar certas coisas se meu filho é "normal"??
Foi a partir daí que partimos para sessão com psicóloga e nos foi dito que ele está no espectro do autismo. Estamos partindo para o tratamento com fono, psicólogo e TO. Estamos bem no começo mesmo. Essa notícia pra mim não foi desesperadora, embora tenha me deixado pensativa com algumas coisas.
Hoje ele está em outra escolinha, tem lá suas dificuldades, mas está convivendo com outras crianças.
Tenho esperanças que meu filho consiga superar todas as dificuldades e peço à Deus todos os dias mais paciência e serenidade, pois sei que é preciso para se lidar com ele.
Penso que se Deus mandou o Raul para minha vida é porque tenho sim competência e capacidade para amá-lo e cuidar dele.
Às vezes me sinto mal por ter que ir trabalhar, passar o dia todo longe dele...às vezes choro e penso nele a todo instante quando estou longe...quando vejo suas crises de birra e choro..é difícil, é duro, mas o amor que tenho pelo meu filho é imensuravelmente maior que todas essas coisas!
E tenho certeza que o sucesso do tratamento e a felicidade virá!!
Se Deus quiser!!
Fé...



Escrito por Gabriela, um amor incomparável, esses pequenos nos fortalecem a cada instante, pois Deus derrama sobre todos eles as bênçãos dos céus...Força e persistência sempre, pois não há vitória se não houver a luta...Daniela...

O Amor de minha vida (Autoria: Raymunda, mãe do autista Filipe, de 27 anos).


Bem minha história com Filipe é muito parecida com muitos pais de filhos com autismo.

Filipe nasceu normal, se desenvolveu bem, inclusive falando muitas palavras, e até ensaiava musicas do tipo Boi Da Cara Preta,. Era um menino alegre, participativo que corria ao encontro do pai , alegre feliz.

No entanto a partir de um ano e meio foi ficando bem mais quieto, já não respondia aos estímulos das palavras , brincadeiras e interação. Percebi que algo estava errado, mais jamais iria entender a extensão do problema. Na pediatra, desconfiaram de surdez, pólipo na garganta, enfim exames e mais exames... Matriculei-o na fono, terapia ocupacional e nada.....mais exames, tomografias, exame de x frágil, cromossomo . Meu menino cada dia mais distante de mim e de todos. Em 1985, os médicos não identificavam autismo como hoje. E foi difícil saber que Filipe tinha. Até aos oito anos. Foi aí que encontrei a psiquiatra infantil Dra. Maria Cristina Abreu, que não me disse de imediato o que ele tinha, me preparando primeiro para lidar com ele. Eu nunca desisti de Filipe, eu buscava um jeito de acha-lo, falava sòzinha com ele, contava tudo que acontecia, para ele não perder nada no nosso mundo. Parecia uma doida contando histórias para ele, que nunca me dizia o que achava delas e às vezes até me ignorava.

Desde pequeno, dava-lhe canetinhas e papel para ele rabiscar. No começo era rabiscos, que eu guardava numa pasta encadernada e folheava na frente dele, mostrando que eu gostava. E aí ele passou a desenhar algo que parecia o que ele coloca nas telas hoje.

Entusiasmei-me com isso. Sentia que era um canal, para ele me contar mais sobre ele.

Hoje Filipe pinta, se acalma com sua arte, e eu o sinto mais perto de mim.

Quando termina um quadro me entrega e ri muito dos meus elogios eloqüentes.

Esse momento é mágico e me sinto a mãe mais feliz do mundo!

Hoje em dia Filipe fala algumas palavras, e muitas vezes escreve o que quer ,ou gesticula .É sociável carinhoso e freqüenta todos os lugares da nossa sociedade , se comporta muito bem e recebe muitos elogios por ser tão educado e comportado.

Para as mamães e pais que hoje se deparam com o diagnóstico do autismo, eu lhes digo, que hoje em dia autismo pode ser tratado, com um tratamento individualizado que supra as necessidades de seu filho, abrangendo as áreas que ele tem mais dificuldade, que podem ser habilidades, desenvolvimento social,comunicação, comportamento e integração sensorial. Mas o que acho o melhor tratamento é o nosso amor, nossa fé nas capacidades deles e a esperança de vê-los cada dia melhor, sem ficarmos ansiosos ou desesperados para uma cura. Vou contar uma breve experiência.

Escrevo um livro sobre Filipe desde quando ele era pequeno, é como um diário e eu sempre pensava como ia termina-lo.

Um dia quando ele estava com dezesseis anos, deu uma convulsão, desmaiou e ficou com a boca roxinha. Quase enlouqueci de vê-lo assim. Foi um momento muito difícil.

Quando ele voltou a si, eu compreendi que não me importava, se ele falasse ou ficasse normal, o que eu queria era simplesmente tê-lo, perto de mim do jeito que ele é.

Para mim Filipe não é problema, mas uma benção que me ensinou muitas coisas.....





Depoimento escrito por Raymunda, mãe de Filipe, autista de 27 Anos de idade. Nos mostra realmente a maneira de como devemos encontrar em nossos pequeninos o melhor caminho para a felicidade; Raymunda encontrou o caminho para Filipe ser feliz com a pintura, tanto é que sua casa virou um atelier da pintura que revela os mais íntimos segredos de um autista, vamos descobrir o caminho para chegar ao coração de nossos filhos autistas? Jamais perca a força, jamais perca a esperança. tudo têm uma razão de ser... Daniela Bolzan

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Ser mãe de um Autista é: ( Autoria: Luana Rodrigues - Mãe do Rafael - Pequeno autista de 4 Anos).




Ser mãe é algo verdadeiramente divino, extraordinário; ser mãe de uma criança especial é mais divino ainda, nenhuma de nós está preparada para receber a notícia “seu filho é especial’. Mais acredito que somos de fato escolhidas e preparadas com o decorrer dos acontecimentos.

Quando recebemos a noticia, ficamos sem rumo sem chão, já não sabemos  o que fazer, como  agir. No primeiro momento ficamos  estáticos e perdidos , mas é só olhar nos olhinhos tão puros e delicados do nosso filho que as nossas esperanças se renovam, surge em cada uma de nós uma força inexplicável, uma necessidade de cuidar e proteger, afinal eles são tão dependentes de nós.

Sou mãe de uma criança autista. Meu filho tem 4 anos, e passei por um longo processo de busca até que meu filho fosse diagnosticado, após o diagnóstico muitos tratamentos foram feitos, uns trouxeram melhora outros  nenhum resultado.  É algo muito complicado, muitos médicos ainda não conhecem de fato o autismo, nem os tratamentos. As pessoas à nossa volta, umas se mostram amigas e ajudadoras e outras nos julgam e até nos culpam, na verdade são ignorantes no assunto autismo.

Ser mãe de um autista é realmente inexplicável. É preciso viver um dia de cada vez, pois o seu humor (  o do autista ) varia  de forma constante, um dia estão felizes no outro estão tristes  e irritados, são tantos altos e baixos que as vezes nos confundem. São emoções vividas de forma intensa todos os dias.
Eles nos emocionam com suas conquistas, e nos assustam quando de uma hora pra outra parecem  regredir em tudo o que aprenderam.

Eles são lindos , doces, carinhosos, geniais e tão inocentes que nos encantam .

Muitas mães planejam o futuro de seus filhos " meu filho vai ser médico" ou "meu filho dará um ótimo engenheiro".  Nós mães de filhos autistas não podemos planejar , não por que nossos filhos não sejam capazes , pois eles são, mais por que sabemos que essa é uma trajetória imprevisível. O futuro dos nossos filhos não cabe a nós escrever ou planejar, o futuro dos nossos filhos está nas mãos daquele que é o único que pode mudar a história de uma vida, DEUS .  A nós , mães , cabe o dever de amar cuidar , proteger e sonhar junto com eles e não por eles, respeitando suas limitações e aplaudindo suas conquistas.

É muito importante poder em situações como esta compartilhar, umas com as outras as dores e alegrias , as boas e as más experiências  em ser mãe de uma criança autista.

O mais importante a  saber  é  que nessa jornada não estamos sós.  Deus está do nosso lado nos capacitando e nos ensinando a lidar com todas as situações e nos carregando no colo quando for preciso.

Ser mãe de um filho especial nos torna também especiais, afinal fomos escolhidas para uma missão , talvez a mais difícil mas também a mais linda das nossas vidas .

Vivemos por eles, sonhamos com eles, aprendemos com eles, nos superamos por eles, ultrapassamos limites por eles. Isso é ser mãe , amar e amar sempre sem esperar nada em troca   apenas  AMAR.


Artigo Criado por Luana Rodrigues, minha grande amiga, mãe batalhadora e admirável do Rafael. Nós compartilhamos experiências  nos altos e baixos de nossos filhos. Deus sempre sabe o que faz e colocou no nosso caminho (meu e do Biel), pessoas tão especiais como a Luana e o Rafael. Muito obrigada pela força que vocês estão nos dando, é muito importante para nós ter uma família  tão linda como a de vocês percorrendo esse caminho com a gente. Que Deus abençõe vocês  em todos os momentos de suas vidas...

sábado, 8 de janeiro de 2011

A alegria na Tristeza. Autoria: Daniela Bolzan


Emoções que acometem nosso coração em momentos que menos esperamos. Choramos, sentimos tristeza e mágoa, desprezo e angústia, mas temos sempre que procurar alimentar nossa alma com esperança, mas esperanças que possam valer a pena, que possam nos fazer crescer e seguir em frente.
Tristeza nada mais é que um sentimento humano que expressa desânimo ou frustração em relação a alguém ou algo. É o oposto da alegria. A tristeza pode causar reações físicas como ,depressão nervosa, choro, insônia, falta de apetite, e ainda, reações emocionais, como o arrependimento.
A tristeza pode ser originada da perda de algo ou de alguém que se tinha de muito valor ou pelo excesso de tédio; esta emoção pode ser potencializada se aquele que sofre de tristeza passa a acreditar que poderia ter feito algo para recuperar ou evitar a perda, mesmo que este algo a fazer seja na prática impossível de se concretizar, e independente da vontade do triste.
É comum a tristeza ser descrita como algo amargo, ou como uma dor, ou como sentimento de incapacidade, ou ainda como algo escuro .
A tristeza pode ser a consequência de emoções como o egoísmo, a insegurança, a baixa auto-estima, a inveja, medo e a desilusão. São emoções que, quando não são tratadas logo, podem terminar gerando tristeza, ou em casos extremos a depressão nervosa; dependendo do estilo de cada pessoa, a pessoa pode desenvolver um instinto negativo (vingança, raiva).
Não apenas sintomas psicológicos são resultantes da tristeza. Em casos de angústia prolongada o indivíduo pode passar a apresentar sintomas de hipertensão, problemas de pele e a queda e o embranquecimento precoce dos cabelos. .
Pode-se dizer que  a tristeza nos coloca no mais escuro do espaços, que fica em nosso íntimo como uma febre que teima em não passar. É tão grande que nem um sorriso se consegue esboçar.
E assim, o sentimento que resta é apenas a solidão, isso acontece porque somos humanos, somos sensíveis, somos almas revestidas por um corpo que nesses momentos podemos chamar de casca, pois por dentro ficamos vazios.
Precisamos ter esperança, sei que precisamos, mas em determinados momentos da vida, quando ocorre certos acontecimentos é muito difícil, é como se despencássemos em um abismo e tentássemos subir com uma corda para alcançar a vitória. Mas o consolo disso tudo é que a vitória sempre é alcançada, pode demorar, temos que batalhar, lutar, e lutar, sofrer e angustiar, mas é o que sempre digo, não há Sol se não existir a escuridão, não há chuva para aliviar a seca da terra se não houver núvens carregadas e trovoadas; Nossa vida é sempre assim, cheia de altos e baixos, liberdades e cárceres, sorriso e lágrimas.
E temos que ter sempre a luz brilhando no coração, a luz que temos guardada dentro no mais íntimo do nosso ser, então vamos tentar deixar essa luz brilhar, vamos olhar nossa vida com uma força positiva, mesmo que não consigamos, mas precisamos tentar. Mesmo que nos seus olhos só caiam lágrimas e no seu coração só bate angústias, com uma tristeza sem fim, lembre-se sempre  que a força que Deus colocou dentro de você no momento do seu nascimento, sem saber nada você já nasceu chorando, mas um choro de luta, um choro para mostrar para seus pais e os que estavam presentes que você estava alí, chegando para fazer diferença na vida deles, Pais escolhidos para dar amor  e carinho e com toda responsabilidade mostrar os melhores caminhos para sua caminhada. Essa força existe dentro de você, portanto jamais tenha medo de mostrar realmente o que você é, de fazer tudo o que tem vontade, e o mais importante viver com felicidade mesmo que essa tristeza profunda invada o seu coração. Isso tudo vai passar, as tristezas sempre vem, mas pode ter certeza de que a alegria, por mais tímida que seja está ali, no cantinho do seu coração pronta para gritar o mais lindo e singelo sorriso.
Olhe para os lados, compare suas tristezas, mas compare também suas alegrias. A vida seria muito mais interessante se pudéssemos descobrir dentro de nós mesmos o verdadeiro caminho para deixar a tristeza e mágoas adormecidas em nosso ser, e seguirmos o caminho da alegria e felicidade. Vamos torcer para que essa bênçao possa cair em nossas vidas. É como diz a música do Lulu santos - Certas coisas: "Tudo o que cala fala mais alto ao coração. Somos feitos de silêncio e sons e têm certas coisas que não sei dizer". Isso expressa exatamente como a tristeza que  se pode sentir dentro de nosso ser nos revela que a tristeza e a alegria é algo inconstante na nossa vida, pois ninguém deixa de sentir e ninguém deixa de superar,; Enquanto a tristeza nos isola das coisas que possam nos trazer alegrias, as alegrias nos conectam às coisas que nos traz tristezas.
Vamos porém nos conectar aos olhos de Deus, colocar nossa alma junto D'Ele, e implorar para que mostre a preciosidade do caminho para sermos sempre alegres e vibrantes, e que evite de nossa vida de sermos Tristes e com pouca luminosidade. 

Escrito por Daniela Bolzan -  Expressando a alegria e tristeza que sinto em meu ser, pois há diversas coisas em minha vida que me dá a mais pura e sincera alegria, mas têm outras que me presenteiam com a mais angustiante e amagurada tristeza, eu digo "presenteiam" pois com as mais profundas tristezas é que iniciamos as mais vitoriosas alegrias. Tudo passa, tudo passará.
Pense nisso!!! Eu também vou pensar em tudo o que escrevi, pois é exatamente como eu me sinto, alegre e triste, iluminada e com pouca luz, mas novamente um trechinho da música do Lulu Santos:
 "A vida é mesmo assim, Dia e Noite, não e Sim".



SENTIMENTOS.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Anjo de asas coloridas - Amor além da vida - Autoria: Rayane Bolzam



Gabriel, nome de anjo, não só nome mais é essa a função dele
na minha vida. Com um simples sorriso ele é capaz de me ensinar coisas que
palavras jamais conseguiriam;

Só com 2 aninhos ele não poderia ter vindo ao
mundo tão perfeito, perfeito pra me fazer aprender sobre a vida; perfeito pra
me fazer perceber o quando certas coisas são pequenas comparado à dor de
outras; perfeito pra me fazer entender que o autismo não é nem um problema, mas
pra mim já foi muitas vezes solução, porque hoje eu sei que foi Deus que enviou
ele pra nossas vidas, a jóia mais preciosa.

Não há palavras que resumem a importância do Gabriel pra mim, ele me ajudou a descobrir sobre a vida, sobre o grande significado
do amor, eu amo ele muito, com um irmão, vou sempre estar do lado dele, e vou
defendê-lo de tudo e de todos, não suportaria mais viver sem ele, sem aquele
olharzinho tão pequeno, mas capaz de traduzir tanta coisa. Eu Te Amo Pra Sempre
Gabriel. ♥



Criado por Rayane Bolzam -  Prima do Gabriel -  Um amor incomparável, capaz de traduzir as mais difíceis frases de amor, as mais difíceis melodias, acreditando somente  no sentimento mais puro, nobre e verdadeiro que é o amor.... Obrigada Ray por tudo o que faz para nosso pequenino....Danny

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Os dez mandamentos para entender e conviver com uma criança autista. O que eles querem nos dizer??? (Por Ellen Nottohm - Adaptação: Daniela Bolzan)


 1. Antes de tudo eu sou uma criança.
Eu tenho autismo. Eu não sou somente "Autista". O meu autismo é só um aspecto do meu caráter. Não me define como pessoa. Você é uma pessoa com pensamentos, sentimentos e talentos. Ou você é somente gordo, magro, alto, baixo, míope? Talvez estas sejam algumas coisas que eu perceba quando conhecer você, mas isso não é necessariamente o que você é. Sendo um adulto, você tem algum controle de como se auto-define. Se quer excluir uma característica, pode se expressar de maneira diferente. Sendo criança eu ainda estou descobrindo. Nem você ou eu podemos saber do que eu sou capaz. Definir-me somente por uma característica, acaba-se correndo o risco de manter expectativas que serão pequenas para mim. E se eu sinto que você acha que não posso fazer algo, a minha resposta naturalmente será: Para que tentar?
  2. A minha percepção sensorial é desordenada.
Interação sensorial pode ser o aspecto mais difícil para se compreender o autismo. Quer dizer que sentidos ordinários como audição, olfato, paladar, toque, sensações que passam desapercebidas no seu dia a dia podem ser doloridas para mim. O ambiente em que eu vivo pode ser hostil para mim. Eu posso parecer distraído ou em outro planeta, mas eu só estou tentando me defender. Vou explicar o porquê uma simples ida ao mercado pode ser um inferno para mim: a minha audição pode ser muito sensível. Muitas pessoas podem estar falando ao mesmo tempo, música, anúncios, barulho da caixa registradora, celulares tocando, crianças chorando, pessoas tossindo, luzes fluorescentes. O meu cérebro não pode assimilar todas estas informações, provocando em mim uma perda de controle. O meu olfato pode ser muito sensível. O peixe que está à venda na peixaria não está fresco. A pessoa que está perto pode não ter tomado banho hoje. O bebê ao lado pode estar com uma fralda suja. O chão pode ter sido limpo com amônia. Eu não consigo separar os cheiros e começo a passar mal. Porque o meu sentido principal é o visual. Então, a visão pode ser o primeiro sentido a ser super-estimulado. A luz fluorescente não é somente muito brilhante, ela pisca e pode fazer um barulho. O quarto parece pulsar e isso machuca os meus olhos. Esta pulsação da luz cobre tudo e distorce o que estou vendo. O espaço parece estar sempre mudando. Eu vejo um brilho na janela, são muitas coisas para que eu consiga me concentrar. O ventilador, as pessoas andando de um lado para o outro... Tudo isso afeta os meus sentidos e agora eu não sei onde o meu corpo está neste espaço.
 3. Por favor, lembre de distinguir entre não poder (eu não quero fazer) e eu não posso (eu não consigo fazer)
Receber e expressar a linguagem e vocabulário pode ser muito difícil para mim. Não é que eu não escute as frases. É que eu não te compreendo. Quando você me chama do outro lado do quarto, isto é o que eu escuto "BBBFFFZZZZSWERSRTDSRDTYFDYT João". Ao invés disso, venha falar comigo diretamente com um vocabulário simples: "João, por favor, coloque o seu livro na estante. Está na hora de almoçar". Isso me diz o que você quer que eu faça e o que vai acontecer depois. Assim é mais fácil para compreender.
 4. Eu sou um "pensador concreto" (concrete thinker).
O meu pensamento é concreto, não consigo fazer abstrações. Eu interpreto muito pouco o sentido oculto das palavras. É muito confuso para mim quando você diz "não enche o saco", quando o que você quer dizer é "não me aborreça". Não diga que "isso é moleza, é mamão com açúcar" quando não há nenhum mamão com açúcar por perto e o que você quer dizer é que isso e algo fácil de fazer. Gírias, piadas, duplas intenções, paráfrases, indiretas, sarcasmo eu não compreendo.
 5.Por favor, tenha paciência com o meu vocabulário limitado.
Dizer o que eu preciso é muito difícil para mim, quando não sei as palavras para descrever o que sinto. Posso estar com fome, frustrado, com medo e confuso, mas agora estas palavras estão além da minha capacidade, do que eu possa expressar. Por isso, preste atenção na linguagem do meu corpo (retração, agitação ou outros sinais de que algo está errado). Por outro lado, posso parecer como um pequeno professor ou um artista de cinema dizendo palavras acima da minha capacidade na minha idade. Na verdade, são palavras que eu memorizei do mundo ao meu redor para compensar a minha deficiência na linguagem. Por que eu sei exatamente o que é esperado de mim como resposta quando alguém fala comigo. As palavras difíceis que de vez em quando falo podem vir de livros, TV, ou até mesmo serem palavras de outras pessoas. Isto é chamado de ECOLALIA. Não preciso compreender o contexto das palavras que estou usando. Eu só sei que devo dizer alguma coisa.
 6. Eu sou muito orientado visualmente porque a linguagem é muito difícil para mim.
Por favor, me mostre como fazer alguma coisa ao invés de simplesmente me dizer. E, por favor, esteja preparado para me mostrar muitas vezes. Repetições consistentes me ajudam a aprender. Um esquema visual me ajuda durante o dia-a-dia. Alivia-me do stress de ter que lembrar o que vai acontecer. Ajuda-me a ter uma transição mais fácil entre uma atividade e outra. Ajuda-me a controlar o tempo, as minhas atividades e alcançar as suas expectativas. Eu não vou perder a necessidade de ter um esquema visual por estar crescendo. Mas o meu nível de representação pode mudar. Antes que eu possa ler, preciso de um esquema visual com fotografias ou desenhos simples. Com o meu crescimento, uma combinação de palavras e fotos pode ajudar mais tarde a conhecer as palavras.


 7. Por favor, preste atenção e diga o que eu posso fazer ao invés de só dizer o que eu não posso fazer.
Como qualquer outro ser humano não posso aprender em um ambiente onde sempre me sinta inútil, que há algo errado comigo e que preciso de "CONSERTO". Para que tentar fazer alguma coisa nova quando sei que vou ser criticado? Construtivamente ou não é uma coisa que vou evitar. Procure o meu potencial e você vai encontrar muitos! Terei mais que uma maneira para fazer as coisas.
 8. Por favor, me ajude com interações sociais.
Parece que não quero brincar com as outras crianças no parque, mas algumas vezes simplesmente não sei como começar uma conversa ou entrar na brincadeira. Se você pode encorajar outras crianças a me convidarem a jogar futebol ou brincar com carrinhos, talvez eu fique muito feliz por ser incluído. Eu sou melhor em brincadeiras que tenham atividades com estrutura começo-meio-fim. Não sei como "LER" expressão facial, linguagem corporal ou emoções de outras pessoas. Agradeço se você me ensinar como devo responder socialmente. Exemplo: Se eu rir quando Sandra cair do escorregador não é que eu ache engraçado. É que eu não sei como agir socialmente. Ensine-me a dizer: "você esta bem?".
 9. Tente encontrar o que provoca a minha perda de controle.
Perda de controle, "chilique", birra, mal-criação, escândalo, como você quiser chamar, eles são mais horríveis para mim do que para você. Eles acontecem porque um ou mais dos meus sentidos foi estimulado ao extremo. Se você conseguir descobrir o que causa a minha perda de controle, isso poderá ser prevenido - ou até evitado. Mantenha um diário de horas, lugares pessoas e atividades. Você encontrar uma seqüência pode parecer difícil no começo, mas, com certeza, vai conseguir. Tente lembrar que todo comportamento é uma forma de comunicação. Isso dirá a você o que as minhas palavras não podem dizer: como eu sinto o meu ambiente e o que está acontecendo dentro dele.


 10. Se você é um membro da família me ame sem nenhuma condição.
Elimine pensamentos como "Se ele pelo menos pudesse." ou "Porque ele não pode." Você não conseguiu atender a todas as expectativas que os seus pais tinham para você e você não gostaria de ser sempre lembrado disso. Eu não escolhi ser autista. Mas lembre-se que isto está acontecendo comigo e não com você. Sem a sua ajuda a minha chance de alcançar uma vida adulta digna será pequena. Com o seu suporte e guia, a possibilidade é maior do que você pensa. Eu prometo: EU VALHO A PENA. E, finalmente três palavras mágicas: Paciência, Paciência, Paciência. Ajuda a ver o meu autismo como uma habilidade diferente e não uma desabilidade. Olhe por cima do que você acha que seja uma limitação e veja o presente que o autismo me deu. Talvez seja verdade que eu não seja bom no contato olho no olho e conversas, mas você notou que eu não minto, roubo em jogos, fofoco com as colegas de classe ou julgo outras pessoas? É verdade que eu não vou ser um Ronaldinho "Fenômeno" do futebol. Mas, com a minha capacidade de prestar atenção e de concentração no que me interessa, eu posso ser o próximo Einstein, Mozart ou Van Gogh. Eles também tinham autismo, uma possível resposta para alzaheim o enigma da vida extraterrestre - O que o futuro tem guardado para crianças autistas como eu, está no próprio futuro. Tudo que eu posso ser não vai acontecer sem você sendo a minha base.


'Pense sobre estas "regras" sociais e se elas não fazem sentido para mim, deixe de lado. Seja o meu protetor seja o meu amigo e nós vamos ver até onde eu posso ir.'
CONTO COM VOCÊ!!!....